Pages

6/28/2009

GALPÃO ARTHUR NETTO - um espaço de atitude teatral




Povo Contadores é com grande prazer que gostaríamos de convidá-los a conhecerem o Galpão Arthur Netto de Cultura e Cidadania, que é um espaço muito bacana, sobretudo para teatro. é uma atitude de um grupo chamado Cia do Escândalo, que tem uma trajetória respeitável, integra e ousada. O Galpão Arthur Netto fica em Mogi das Cruzes, na rua Fausta Duarte de Araújo, 23 – Jd Santista, esquina com a Rua Rui Barbosa, próximo ao Hospital Ipiranga. O mapa está em anexo. É objetivo do espaço firmar uma agenda de muitas atividades que se transforme numa alternativa de diversão e reflexão para a população e de local de produção e apresentação para a classe artística da região do Alto Tietê. Por isso teremos sempre muito teatro, música, dança, artes plásticas, cultura popular, cinema, incluindo uma programação de cursos e oficinas de arte e também debates sobre cultura e cidadania. E a primeira temporada é deste humilde grupo com o espetáculo “Curra – Temperos Sobre Medéia”. São atitudes como essa que nos fazem prosseguir um pouco mais.... Borandá!!! Evoé novo espaço!!!!

6/01/2009

TV CONTADORES DE MENTIRA É PREMIADA NO EDITAL PONTOS DE MIDIA LIVRE




A TV CONTADORES DE MENTIRA foi contemplada no Edital Prêmio Pontos de Mídia Livre do programa Cultura Viva do MINC. ATV Contadores de Mentira é uma espécie de “megafone da população, uma TV POVO que serve de facilitador de informações da comunidade dialogando entre si e fora dela. Faz parte da estrutura ajudar a população a conhecer sua própria região e entender quais suas identidades históricas, culturais, e fomentar o crescimento econômico.” Isso tudo feito com bom humor através de um grupo de teatro, que neste caso é também jornalismo. Com o prêmio, o grupo vai criar um web site com recursos 2.0 e veicular uma TV na Internet. “A idéia é que a comunidade possa ter um canal de diálogo que não teriam nos meios formais de comunicação. Para nosso grupo é uma grande chance de dialogar com a cidade e provocar a idéia de que um grupo de teatro vai além do espetáculo produzido. Nosso projeto é um campo vasto de ações e atitudes como grupo

Para saber um pouco mais....
Foram quase 400 iniciativas inscritas, de todas as regiões brasileiras, com propostas inovadoras e que refletem a evolução da comunicação livre no país. Pouco mais de três meses após o lançamento inédito do edital de Pontos de Mídia Livre, durante o Fórum Social Mundial, em Belém (PA), as secretarias de Cidadania Cultural (SCC) e de Articulação Institucional (SAI) do Ministério da Cultura (MinC) anunciam os vencedores da premiação.
No total, 78 projetos foram contemplados, sendo 15 na categoria Regional/Nacional – com o prêmio de R$ 120 mil cada – e 63 na categoria Local/Estadual – com R$ 40 mil distribuídos individualmente. Os recursos disponibilizados são da ordem de R$ 4,3 milhões.
Com este resultado, o MinC cumpre a missão de democratizar a comunicação social feita no Brasil e permite que iniciativas que estão fora das grandes corporações midiáticas tenham voz e expressem o anseio de suas comunidades. Principal incentivador da ideia, o secretário de Cidadania Cultural do MinC, Célio Turino, afirmou que o prêmio dá visibilidade aos projetos de comunicação alternativos aos da mídia de mercado. “Estabelecemos, assim, novas relações de comunicação e passamos a entendê-la como direito humano básico”.
Os Pontos de Mídia Livre são uma ação do programa Mais Cultura, que integra a agenda social do governo federal. “O objetivo é apoiar iniciativas de comunicação social participativas e interativas”, reforça a secretária de Articulação Institucional Silvana Meireles, coordenadora do Mais Cultura.
A comissão julgadora, formada por representantes do MinC e profissionais com experiência na área, observou critérios como proposta editorial, qualidade estética, grau de interatividade,tiragem/audiência, repercussão e regularidade das iniciativas de comunicação inscritas. Como as propostas vieram de vários lugares e com diferentes suportes de mídia, a comissão avaliadora verificou se os ganhadores contemplavam todas as regiões brasileiras e distribuiu, de forma equilibrada, prêmios nas áreas de audiovisual, impresso, multimídia, rádio e web.
O objetivo do prêmio foi apoiar iniciativas de comunicação livre existentes no país – seu alcance, êxitos, problemas e necessidades, bem como as possíveis ações que o Estado brasileiro pode organizar para apoiá-las. Foram premiadas propostas que se iniciaram até 1º de julho de 2008.